quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Primers: Usar ou não usar?

Eu nunca gostei de primers. Tipo, nunca vi nenhum fazendo efeito, não acho que façam mega diferença no make, não entendo esse auê todo sobre eles. Mas como tooooodo maquiador sempre faz questão e dizem ser item imprescindível na maquiagem, já me arrisquei comprando vários. Inclusive fiquei com uma frase na cabeça, que o fofo do Breno (vendedor da MAC) me disse semana passada: “Você pode sair de casa sem base e sem corretivo, mas jamais saia sem um bom primer!” Será? E nessa de achar que eu ainda não tinha acertado o produto e por isso não via tanta diferença, meu condomínio dos primers ficou assim.



Pois é… e até hoje não achei sentido para a coisa.
Bom, resolvi testar os primers um por um e ver se eu estava fazendo direto, se dava diferença entre eles.
Para começar, escolhi o famoso Porefessional da Benefit e o Photoready da Revlon. Só fiz desses dois, pois no terceiro teste minha pele ficou vermelha e estava alterando o resultado final na foto. Até fiz o teste nas costas da mão, mas o bom é ver no rosto né?

 Essas fotos em macro acabaram com minha teoria de que primer não faz efeito (além de acabar com a dignidade da pele também). Realmente deu diferença no antes e depois. Os poros não somem, mas ficam menos aparentes sim. Esse primer da Benefit (que custa US$ 30) tem uma textura super aveludada e toque da pele fica delicioso. Pena que vem tão pouco produto na embalagem. Na foto com o macro dá para ver bem o efeito, mas ao vivo e a cores, não é taaaaanta diferença não. Só reparei a pele matificada. 

Depois testei o primer da Revlon, o Photoready (US$ 12) e pela foto ele não fica muito atrás do Porefessional não heim? Não é tão seco quanto o da Benefit e também deixa a pele com aquele toque aveludado e seco. Parece que o Porefessional preenche mais, mas novamente afirmo: ao vivo e a cores, para mim, deu tudo na mesma.
Continuarei fazendo o teste com os outros primers que tenho e verificar a eficiência deles. Quanto a segurar o make, novamente não vi diferença, mas em nenhum dos casos notei pontos negativos (como oleosidade extra, make craquelado, etc). Ah, tenho uma observação: esse negócio de que pode reaplicar o primer depois do make, para retocar em zonas oleosas, para mim não deu certo. Melecou toda a maquiagem que estava por baixo e ficou um aspecto horroroso.

  • E vocês, o que acham dos primers? Alguma dica para uso? Algum preferido?


Um comentário:

  1. Muito interessante o post|! Será que se eu testar ele + base e base sem ele eu não noto mais a diferença? beijos

    ResponderExcluir